Greca pede apoio da ONU aos projetos de cidade inteligente de Curitiba

0
148
O prefeito Rafael Greca pediu, nesta quarta-feira (9/1), o apoio dos programas Cidades do Pacto Global das Nações Unidas (ONU) e City Possible do Grupo Mastercard aos projetos de cidade inteligente que estão sendo desenvolvidos em Curitiba, em especial a criação de um centro de inovação no bairro Rebouças. “Curitiba tem o pioneirismo e a inovação em seu DNA e, com o apoio internacional, podemos avançar ainda mais”, afirmou ele, que está se recuperando de uma cirurgia e recebeu a comitiva dos dois programas em sua residência.

Greca lembrou que, desde o início da sua gestão, o município vem desenvolvendo ações que garantiram a Curitiba, no ano passado, o título de cidade mais inteligente e conectada do Brasil, de acordo com o ranking Connected Smart Cities 2018.

“Retomamos o Curitiba Tecnoparque, programa de incentivo fiscal a empresas de base tecnológica, e a cidade vem desenvolvendo ações que buscam melhorar o dia a dia da população”, justificou o prefeito, citando como exemplos o aplicativo Saúde Já, que permite ao usuário do posto de saúde agendar, pelo celular, o atendimento médico; e os Faróis do Saber e Inovação, espaços públicos makers, em que estudantes da rede pública podem construir protótipos com impressora 3D.

Visita técnica

Ainda conforme a Agência de Notícias da Prefeitura Municipal de Curitiba, antes de se encontrar com Greca, a comitiva internacional visitou os bairros Rebouças, Jardim Botânico e Prado Velho. “Fizemos uma visita técnica para mostrar iniciativas que transformaram Curitiba em referência em sustentabilidade e inovação, como o Jardim Botânico e o Teatro do Paiol; e toda a riqueza do ecossistema da cidade, como a sede da Federação das Indústrias (Fiep) e o campus da PUCPR”, contou Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento, órgão ligado a Prefeitura responsável pela política de inovação da capital.

Cris destacou ainda que a vinda da missão ajuda a abrir portas no cenário mundial, criando novas possibilidades de investimentos e, principalmente, troca de informações com outras cidades inteligentes espalhadas pelo mundo. “São dois programas internacionais que buscam soluções para problemas urbanos a partir da colaboração entre todos os níveis de governo, das organizações privadas e da sociedade civil”, ressaltou ela.

Grande potencial

O grupo conheceu ainda a sede da Agência Curitiba, no Engenho da Inovação, no Rebouças. No local, a comitiva visitou o espaço onde existe o projeto para instalar o futuro laboratório urbano do Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema para incentivar ainda mais o ambiente da inovação de Curitiba.

“É um projeto com grande potencial e ficamos muitos entusiasmados em visitar a cidade e conhecer as ações de smart city que estão sendo desenvolvidas em Curitiba”, afirmou Miguel Gamiño, vice-presidente e responsável do programa City Possible da Mastercard, uma plataforma internacional que conecta cidades com universidades e empresas para identificar desafios comuns que podem ser melhor enfrentados através da colaboração.

Ele disse ainda que o City Possible, parceiro do Programa Cidades do Pacto Global da ONU – City Partnerships Challenge, promove o compartilhamento de ideias e melhores práticas, visando o avanço de comunidades urbanas mais conectadas e inclusivas. “O que une todos os nossos parceiros públicos, privados e acadêmicos é o compromisso de fazer a tecnologia funcionar para todas as pessoas e encontrar soluções para as necessidades universais”, reforçou.

ODSs

Joana Correia, representante do secretariado internacional do Programa Cidades do Pacto Global da ONU – City Partnerships Challenge, também ficou muito entusiasmada com os projetos de cidade inteligente que estão sendo desenvolvidos em Curitiba. Ela destacou ainda que a capital já participa do programa da ONU, que busca capacitar municípios a implementar projetos integrados de desenvolvimento urbano com a participação de governos, setor privado e sociedade civil.

“É minha primeira visita a Curitiba, que está no caminho certo, pois busca permanentemente soluções para os desafios urbanos sempre com aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs) da ONU”, avaliou.

Também participaram do encontro com o prefeito Rafael Greca: Rosane de Souza, diretora regional do Brasil do Programa Cidades do Pacto Global da ONU; Fernanda Caraballo, diretora de negócios da Mastercard; Rodolpho Zannin Feijó, assessor especial de Relações Internacionais da Prefeitura; Joceli Bogusz, representante da Copel e do escritório do Programa Cidades da ONU para o Sul do Brasil; Célia Bim, diretora da Área de Projetos do Ippuc; e João Guilherme Dunin, arquiteto do Ippuc.

A secretária municipal de Educação, Maria Sílvia Bacila; e o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Matschinske, também acompanharam a visita da comitiva a Greca.

DEIXE UMA RESPOSTA