FAS orienta adolescentes para vagas no ensino profissionalizante

0
21
Oficina para apresentação de cursos de Ensino Médio Profissionalizante ofertados pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR) na Regional do Pinheirinho. Na imagem: Leandro Rafael Pinto, coordenador do projeto IFPR a Todos. Curitiba. 02/07/2018 Foto: Ricardo Marajó/FAS

Adolescentes de escolas públicas, cadastrados em Programas da Fundação de Ação Social (FAS), estão sendo orientados e incentivados a conquistar vagas do Ensino Médio Profissionalizante em oito cursos ofertados pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Na tarde desta segunda-feira (2/7) os jovens participaram de uma oficina, na Rua da Cidadania do Pinheirinho, na qual receberam informações sobre os cursos disponíveis e trocaram experiências com um estudante que conquistou uma vaga no Instituto Federal. As oficinas são realizadas nos 10 núcleos regionais da FAS.

As inscrições nos cursos do Ensino Médio Profissionalizante do IFPR devem ser abertas neste mês de julho. Os cursos ofertados são nas áreas de Administração, Contabilidade, Eletrônica, Informática, Mecânica, Processos Fotográficos, Programação de Jogos Digitais e Petróleo e Gás. Todos têm duração de 3 anos. Estudantes beneficiários do programa de renda mínima Bolsa Família, que compõem parte da clientela da FAS,  são isentos da taxa de inscrição.

Conquista

Alexandre Gonçalves da Silva, o primeiro adolescente acompanhado pela FAS a se tornar aluno do IFPR, abriu a oficina. A partir deste ano, ele é um dos 34 alunos do curso de Petróleo e Gás ofertado pela instituição. Até 2017, ele estudou no Colégio Estadual Emílio de Menezes, no Capão Raso, bairro onde também mora com a mãe.

“Não achava que pudesse passar. Sempre fui um aluno razoável e fiz as provas com muita tranquilidade”, contou Alexandre, que tem 16 anos, sonha em ser professor e é o garoto-propaganda do IFPR junto aos adolescentes atendidos pela FAS.

“Meu objetivo era fazer um Ensino Médio de bom nível e estou conseguindo realizar isso. Com a ajuda do Mobiliza, estudo numa escola acolhedora e que tem os melhores professores do mercado”, disse, referindo-se ao programa da FAS de sensibilização para o mundo do trabalho. Ele recebe auxílio-transporte do IFPR.

Conhecendo a escola

As colegas de escola Maria Eduarda Benedito, de 13 anos, e Karolyne dos Santos Cardoso, de 14, pensam em trilhar os mesmos passos de Alexandre. Elas estão no 9° ano do Ensino Fundamental do Colégio Estadual La Salle, no Pinheirinho. Foram à oficina acompanhadas pela mãe de Eduarda, a diarista Simone Aparecida dos Santos, que foi alertada sobre a oportunidade pela equipe do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do Novo Mundo. A mãe contou à filha, que chamou a amiga. “A gente queria muito conhecer pra saber se é isso mesmo que a gente quer”, disse Karolyne, que já fez curso de Informática pela FAS.

Quem também fez o mesmo curso e esteve no evento foi Daniele Pereira Miguel, de 14 anos. Aluna da Escola Municipal Maria Clara Tesserolli, no Novo Mundo, ela diz adorar Português e Química e ficou atenta aos detalhes repassados pelo professor de Geografia e coordenador do projeto IFPR Para Todos Leandro Rafael Pinto.

A mãe, a dona-de-casa Christiane de Fátima Pereira Miguel, estava tão animada quanto a filha. “Se o pessoal do Cras convidou pra conhecer, é porque é coisa boa. Eles ajudam muito a gente”, disse. O vínculo entre a entidade e a família das duas  se estabeleceu há cerca de 1 ano. Foi quando Rogério, marido de Christine, recebeu o diagnóstico de câncer e precisou parar de trabalhar. “O Cras começou me me ajudando com o cadastro no Bolsa Família e também sobre oportunidades para os meninos. Até hoje o pessoal me liga pra dar dicas”, conta ela, que tem mais dois filhos.

DEIXE UMA RESPOSTA