Annie Besant e Outros Mestres do Passado

0
59

Nascida na Inglaterra, Annie Besant, assumidamente uma socialista, foi uma das mulheres que mais se destacou na defesa dos direitos humanos, tomando para si a causa das mulheres trabalhadoras numa fábrica inglesa de fósforos e liderando uma das primeiras manifestações grevistas femininas ocorridas naquele país em l888.

Depois de escrever, em 1889, uma crítica favorável sobre a Doutrina Secreta, de Helena Blavatsky, tornou-se amiga e colaboradora desta, substituindo-a mais tarde na presidência da Sociedade Teosófica, com sede na Índia, e permanecendo como líder mundial desta organização de 1908 a 1933.

Na Índia, juntamente com o escritor, maçom, clarividente e filósofo inglês Charles W. Leadbeater, investigou através dos processos da clarividência a estrutura das sub-partículas da matéria, publicou vários livros e tratados sobre diversos assuntos e liderou o movimento teosófico universal, expandindo-o pelo mundo inteiro. Também ali ingressou na política e foi a primeira mulher a presidir, naquele país, o Congresso Nacional.

Outro fato importante, ocorrido com Annie Besant, foi ter conhecido numa cidadezinha do sul da Índia um menino órfão chamado Jiddu Krishnamurti, o qual adotou como filho, vindo este a se transformar, sob sua tutela, e de Leadbeater, num grande líder espiritual, cuja estada na América foi prestigiada, em Montevidéu, pelo nosso querido conterrâneo, saudoso amigo, espiritualista e tradicional livreiro de Santana do Livramento, Sr. Dario Farias, que viajou até a capital uruguaia para conhecê-lo pessoalmente e de quem se tornaria, na fronteira do Brasil com o Uruguai, um discípulo, amigo e divulgador de sua doutrina.

Annie Besant, James Wedgwood e Marie Russak fundaram em 1912 a Ordem do Templo Rosacruz, uma das organizações filosóficas precursoras da Antiga e Mística Ordem Rosae Crucis (AMORC), organizada em 1915 nos Estados Unidos, cujos primeiros registros, regulamentos, manuais e monografias foram redigidos por Marie Russak em parceria com o filósofo H. Spencer Lewis, seu co-fundador, principal organizador e primeiro imperator.

Quanto à Ordem do Templo Rosacruz, devido a problemas ocasionados pelo advento da Primeira Guerra Mundial, não teve continuidade.

Marie Russak, após a fundação da Amorc, passou a dirigir a Sociedade Teosófica da Califórnia; James Wedgwood, tornou-se o primeiro bispo da Igreja Católica Liberal na Inglaterra, sendo mais tarde substituído por Charles Leadbeater; Annie Besant continuou como presidente da Ordem Teosófica Internacional, com sede na Índia, até sua morte, aos 86 anos, em l933, e seu filho adotivo, Krishnamurti, viveu até os 90 anos e morreu em 1986, deixando milhares de discípulos espalhados pelo mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA