Curitiba volta a ter Tecnoparque e ISS reduzido para inovação e tecnologia

0
50
O Curitiba Tecnoparque - programa de atração de empresas de base tecnológica para a capital - será relançado nesta quarta-feira (30/5). Foto: Divulgação

O Curitiba Tecnoparque – programa de atração de empresas de base tecnológica para a capital – será relançado nesta quarta-feira (30/5). O programa, suspenso para novas adesões desde 2013, ainda na gestão anterior, volta a oferecer desconto de 5% para 2% no Imposto Sobre Serviços (ISS) a empresas que investem em tecnologia e inovação.

Mas o benefício fiscal é apenas uma das facetas do Tecnoparque, que integra o Vale do Pinhão, o movimento de todas as áreas da Prefeitura e do ecossistema de inovação da capital para tornar Curitiba a cidade mais inteligente do país. “O programa é um dos pilares do Vale do Pinhão e é estratégico, já que incentiva a inovação e os processos de mudança tecnológica, principal força motora para o desenvolvimento econômico sustentável, com aumento da produtividade, da renda, da geração de empregos e da competitividade internacional”, argumenta Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba, órgão ligado à Prefeitura e que trabalha na atração de investimentos para a cidade e no fomento do Vale do Pinhão.

Entre as atividades incentivadas pelo Tecnoparque, estão telecomunicações, informática, pesquisa e desenvolvimento, design, ensaios e testes de qualidade, instrumentos de precisão e automação industrial, biotecnologia, nanotecnologia, saúde, novos materiais e tecnologias ambientais. Para participar do programa, as empresas devem apresentar um projeto para análise técnica ao Comitê de Fomento do Município — formado por entidades do setor público e da sociedade civil organizada (como UFPR, PUCPR, UFTPR, Fiep).

A presidente da Agência Curitiba ressalta que, além do benefício fiscal oferecido pelo Tecnoparque, a infraestrutura da cidade, a qualidade de vida e a mão de obra qualificada que sai das mais de 50 instituições de ensino superior da capital também deverão ser fatores decisivos para que novas empresas invistam em inovação e tecnologia em Curitiba. “Elas poderão se beneficiar da cultura existente na cidade, da questão urbanística e do ecossistema de inovação existente na capital para crescer e gerar novos empregos”, justifica Cris.

Enquadradas

Atualmente, 84 empresas de base tecnológica estão enquadradas no Tecnoparque, por terem aderido ao programa antes de 2013. Estima-se que elas tiveram um aumento médio de 20% no faturamento e que seus quadros de colaboradores cresceram, em média, 16% desde o lançamento do programa em 2008.

Centro médico referência nacional em pesquisas de diagnóstico voltado ao combate do câncer e de doenças cardiovasculares, a Quanta Diagnóstico e Terapia aderiu ao Tecnoparque em 2011 e, anualmente, investe cerca de R$ 6 milhões em pesquisa e inovação – recursos próprios, financiamentos e acordos internacionais. “Nosso Departamento de Inovação tem realizado pesquisas e estudos para novos protocolos nos tratamentos cardiológicos e de câncer, que estão permitindo trazer recursos de instituições internacionais para Curitiba”, conta o cardiologista João Vítola, diretor-geral da empresa, que tem acordos de cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas (AIEA) e também com a Sociedade Americana de Cardiologia Nucler (ASNC).

A Seccional Brasil, com sede na CIC, aderiu ao Tecnoparque em 2009 e produz estruturas metálicas e soluções para telecomunicação, iluminação e energia. Segundo Paulo Abreu, presidente da empresa, cerca de 2% do faturamento anual da companhia são investidos em inovação e pesquisa de novas tecnologias. “Só em 2017 foram destinados cerca de R$ 2 milhões, em recursos próprios, para projetos de inovação que resultaram em patentes para o Brasil”, salienta o executivo. A Seccional Brasil, que faz parte de um grupo formado por 16 empresas, ocupada uma área de 120 mil metros quadrados na CIC, onde estão os laboratórios e fábrica de estruturas metálicas.

As inscrições para o Tecnoparque já estão abertas e devem ser feitas na Agência Curitiba.

** Com Prefeitura Municipal de Curitiba

DEIXE UMA RESPOSTA