Os islandeses chegam à Copa confiantes após o bom desempenho na Euro de 2016

0
42

Estreante em Copa. País com menos habitantes a disputar um Mundial na história. Essa é a Islândia, que chega à Rússia como surpresa. Os islandeses querem fazer bonito, após surpreender o mundo na Eurocopa de 2016. Na primeira fase, a Islândia está no grupo D, ao lado de Argentina, Croácia e Nigéria.

A Islândia se apresentou ao mundo do futebol durante a Euro de 2016. Foi a primeira participação do país no principal torneio de seleções da Europa. Logo de cara, eles surpreenderam.Após empatar as duas primeiras partidas, os islandeses conseguiram se classificar para as oitavas de final, após marcar o gol da vitória contra a Áustria aos 49 minutos do segundo tempo. O próximo adversário era a forte e tradicional Inglaterra. Mas nada iria tirar a felicidade dos islandeses. E essa alegria só aumentou.

A Islândia derrotou a Inglaterra por 2 a 1 e eliminou o English Team da competição. Logo em sua primeira participação na Euro, os islandeses chegavam às quartas de final, mas pararam por aí. A derrota para França por 5 a 2 pôs fim ao sonho islandês.

Mesmo com a eliminação, o carisma dos islandeses conquistou o mundo. Além do desempenho no campo, a Islândia ficou conhecida pela sintonia entre time e torcida. A dança viking, movimento coordenado de braços entre jogadores e torcedores, foi feita nos estádios franceses durante a Eurocopa e acabou virando um símbolo da equipe na competição.

O próximo objetivo dos islandeses era se classificar para a Copa do Mundo de 2018, após ficar muito perto da vaga em 2014. Nas Eliminatórias, a Islândia estava no grupo I, ao lado de fortes seleções, como Croácia, Turquia e Ucrânia. E novamente a Islândia fez história. Com sete vitórias, dois empates e uma derrota, a Islândia conseguiu a vaga direta para a Copa, após terminar as Eliminatórias como líder de seu grupo.

Certamente, os 23 jogadores que irão disputar a competição sentem muito orgulho em representar o país com pouco mais de 300 mil habitantes. Quem tem tudo para ser o destaque da Islândia na competição é o meio-campista Gilfy Sigurdsson, jogador do Everton, da Inglaterra. O jogador, que tinha sua participação ameaçada na Copa por conta de uma lesão no joelho, pode ser a referência técnica da equipe na competição.

Acostumados a sonhar alto, a Islândia sonha em conquistar uma das vagas de seu grupo. A Argentina é a favorita para ficar passar de fase na liderança da chave. Croácia e Nigéria, com mais experiência, saem na frente dos islandeses na briga pela outra vaga. A Islândia corre por fora. Na Euro de 2016 também foi assim e eles conseguiram surpreender. Será que vai acontecer a mesma coisa na Rússia? Eu prefiro esperar para ver.

** Com Rádios Mais. Reportagem, Paulo Henrique Gomes

DEIXE UMA RESPOSTA