A partir de maio, informações de trânsito serão passadas pelo 156

0
56
A partir do dia 2 de maio, quem precisar de informações sobre os serviços prestados pela Superintendência de Trânsito (Setran) deverá ligar direto para o número 156. Foto:Pedro Ribas (arquivo)

A partir do dia 2 de maio, quem precisar de informações sobre os serviços prestados pela Superintendência de Trânsito (Setran) deverá ligar direto para o número 156. Atendentes treinados para acessar o sistema de dados da Setran atenderão o público de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h.

“Vai ficar mais rápido para o público encontrar o que precisa, sem precisar sair de casa ou ficar aguardando no telefone”, salienta a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella. Entre as questões que chegam aos atendentes com mais frequência estão a obtenção de credencial para idoso ou pessoa com deficiência e da segunda via do aviso de infração, andamento da defesa prévia e não recebimento do auto de infração.

O trabalho será feito por funcionários que foram preparados especificamente para a função. Para garantir o encaminhamento satisfatório das perguntas e dúvidas apresentadas, os funcionários contarão com o suporte de servidores da Setran até 60 dias depois de feita a migração do atendimento.

Nova ferramenta

“Não só os cidadãos vão perceber a mudança e ficar mais satisfeitos. A Setran também passará a contar com uma ferramenta de planejamento por meio dos indicadores que estarão disponíveis a partir de agora”, avalia o coordenador da Central 156, Ozires Pereira de Oliveira, do Instituto Curitiba de Informática (ICI).

Além de gravar as chamadas, o novo sistema oferecerá informações como número de ligações atendidas por dia, hora e mês, tempo gasto em cada atendimento e local de origem das chamadas.

Até agora, o atendimento era feito por meio dos telefones (41) 3221-2187 e 3221-2188, que recebem entre 360 a 480 chamadas por dia. Esses números serão desativados ao final do dia 18 de maio. De acordo com a Setran, o número de demandas é reduzido antes de feriados e datas festivas, com aumento significativo na volta desses períodos.

DEIXE UMA RESPOSTA