Novos food trucks têm licença para vender alimentos em pontos públicos

0
83
Regularizada pela Prefeitura de Curitiba no ano passado, a atividade dos food trucks vem ganhando cada vez mais licenciados. -Na imagem, o empresário Valdir Cubas de Miranda, a regulamentação foi um passo à frente dado pela administração municipal. “Mostrou que Curitiba é uma cidade inteligente”, comenta. Foto:divulgação

Regularizada pela Prefeitura de Curitiba no ano passado, a atividade dos food trucks tem novos licenciados. Mais quatro caminhões tiraram licenças e dois deles já estão vendendo alimentos nos pontos públicos da cidade.

O empresário Guilherme Battu agora leva açaí para o Parque Barigui aos sábados. O local, afirma, é perfeito para a venda do produto. “Nosso público são as pessoas que praticam esportes e o parque reúne muita gente que faz atividade física”, comenta. “Estamos estudando a possibilidade de trabalhar também no ponto ao lado do Museu Oscar Niemeyer.”

Battu começou a trabalhar com caminhão em 2013 e afirma que, desde então, sua ideia sempre foi vender os produtos na via pública. “Estamos lutando faz algum tempo para trabalhar na rua, pois essa é a essência do food truck”, explica.

A regulamentação da atividade veio pelo decreto nº 1124, assinado pelo prefeito Rafael Greca em junho de 2017. Para Valdir Cubas de Miranda, dono de um food truck especializado em hambúrgueres, a regulamentação foi um passo à frente dado pela administração municipal. “Mostrou que Curitiba é uma cidade inteligente”, comenta.

Miranda costuma participar de eventos privados em diversos lugares do Brasil. “Colegas de outras cidades têm elogiado muito a iniciativa de Curitiba”, salienta. O empresário afirma que a regularização o ajuda a conseguir participar de eventos em outras cidades, uma vez que a chancela de capital transmite segurança aos organizadores. “O licenciamento tem me ajudado em eventos em outros lugares, pelo fato de Curitiba ser uma cidade referência.”

Com a agenda cheia, Miranda não deve participar das vagas públicas por enquanto, mas cogita ter uma experiência no futuro. “De qualquer forma, é importante trabalhar dentro da regularidade, tranquilo”, diz ele.

O processo de licenciamento de Cintia dos Santos Rosa, que tem um caminhão hamburgueria, foi bastante rápido. Em apenas dois dias ela conseguiu a autorização. “Desde o princípio sempre quis fazer tudo certinho, então tirar a licença foi muito fácil para mim”, explica. Maria ainda não vai atuar nas ruas, mas a atividade em espaços públicos já está nos seus planos.

Pontos defindos

Foram definidos os primeiros 11 pontos públicos exclusivos para food trucks em Curitiba. Os pontos ficam na Avenida Cândido de Abreu (dois), no Centro Cívico; nas ruas Monsenhor Celso (um) e Visconde do Rio Branco (dois) e na avenida Marechal Floriano Peixoto (um), no Centro; no Parque Barigui (três); na Rua Manoel Eufrásio (um), no Juvevê; e na Avenida Prefeito Erasto Gaertner (um), no Bacacheri.

Os locais foram apontados pelas associações representativas em conjunto com as secretarias municipais do Abastecimento e do Urbanismo e Assuntos Metropolitanos.

O primeiro truck autorizado em Curitiba começou a funcionar em janeiro na Avenida Marechal Floriano, no Centro. José Altman, o dono, vende sanduíches e petiscos.

Veja quais são os pontos definidos e como se regularizar.


Pontos definidos:

Avenida Cândido de Abreu, nos números 344 e 427 – Centro Cívico

Rua Monsenhor Celso, 339 – Centro

Avenida Marechal Floriano Peixoto, 264 – Centro

Rua Visconde do Rio Branco, nos números 1.466 e 1.591 – Centro

Parque Barigui: ao lado da Rua Dr. Aluízio França; no estacionamento ao lado da BR-277; e no estacionamento ao lado da Avenida Cândido Hartmann

Rua Manoel Eufrásio, 1.508 – Juvevê

Avenida Prefeito Erasto Gaertner, 246 – Bacacheri


Como se regularizar

Vá até a Secretaria Municipal do Urbanismo e Assuntos Metropolitanos (Edifício Delta, Avenida João Gualberto, 623 – Alto da Glória) com os seguintes documentos:

– Certificado de registro e licenciamento de veículo (CRLV).

– Certificado de segurança veicular (CSV), ou Certificado de Adequação à Legislação de Trânsito (CAT).

– Licença sanitária do veículo, se necessária.

– Licença sanitária da cozinha base, se necessária.

– Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para a instalação elétrica.

– Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) para a instalação do gás.

– Certificado do Curso de Boas Práticas com carga horária mínima de oito horas.

– Pagamento da taxa de expediente (R$ 23,93), boleto emitido na Secretaria Municipal do Urbanismo e Assuntos Metropolitanos.

Leve a licença do Urbanismo para a Secretaria Municipal do Abastecimento ( Rua General Carneiro, 938 – Centro) para escolher e cadastrar os pontos e períodos em que deseja trabalhar.

** Com Prefeitura Municipal de Curitiba

DEIXE UMA RESPOSTA