O que é Medicina Quântica? (3)

0
53

Para os que curtem estas medicinas energéticas, que tal viajar ao Havaí, a um evento de Medicina Quântica? Vai acontecer em Honolulu entre os dias 6 e o 9 de outubro.

Retomamos a pergunta ao Dr. Jorge Bonino:
P: Na prática, como a medicina quântica ajuda ao nosso corpo a recuperar o balanço energético perdido?
R: Lembremos que nós somos energia, que trocamos com o exterior, mas também internamente as nossas células intercambiam energia entre elas, essa energia leva e traz valiosa informação codificada, fundamental para o correto funcionamento de nosso corpo. O que assegura a nossa saúde é o livre fluxo da energia; quando não circula livremente, a informação não chega ou chega distorcida. Também vamos dizer que nada do que acontece em nosso corpo começa nele, a saúde depende de como trocamos energia com o entorno próximo, significa num raio de 3 metros. Face isso a função da Medicina Quântica é, reorganizar corretamente o nosso fluxo de energia apelando a diversos equipamentos e técnicas.

P: Poderia me descrever como são esses equipamentos?
R: Com estes aparelhos podemos, por exemplo, obter uma imagem por emissão estimulada de fótons; esta é considerada a ferramenta cientifica mais moderna, para a avaliação e analise energético das pessoas. Em correto português significa que obtemos um perfil fotônico do paciente, diagnosticando uma doença atual ou em processo evolutivo. Uma característica importante desta técnica, entre outras aplicações, é que permite avaliar o nível de ansiedade e estresse do paciente.

 

P: Quais são as vantagens da Medicina Quântica frente à Medicina Clássica?
R: Já vimos que a Medicina Quântica é integrativa, significa que se adiciona à medicina existente, não é excludente, nós podemos tomar remédios para uma doença x, com isso vamos a “contornar” o problema nesse momento; mas para atingir a cura definitiva do problema, devemos recuperar o nosso equilibro energético apelando à Medicina Quântica. Trata-se duma medicina não invasiva, sem efeitos secundários ou contra-indicações e, que ainda ajuda ao nosso corpo a recuperar a sua própria capacidade de auto-regulação. Esta propriedade foi enunciado já no século IV aC. por Hipócrates, o pai da medicina.

Links relacionados a esta mesma matéria:

Parte 1

Parte 2

DEIXE UMA RESPOSTA