Produtores de eventos projetam crescimento do setor com a redução do ISS

0
112
A partir deste ano, produtores de eventos terão redução da alíquota do ISS de 5% para 2% para feiras, exposições, congressos, shows. -Na imagem, Show da banda Marron5 no estádio Couto Pereira. Curitiba, 14/09/2017 Foto:Daniel Castellano/SMCS

A partir deste ano, produtores de eventos terão redução da alíquota do ISS de 5% para 2% para feiras, exposições, congressos, shows. A Lei Complementar nº 107 foi aprovada pela Câmara Municipal de Curitiba e sancionada pelo prefeito Rafael Greca no final de 2017. A ação, que visa estimular o setor, foi um compromisso de campanha do prefeito cumprida já em seu primeiro ano de mandato.

A presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, Tatiana Turra, ressalta que o estímulo à produção de eventos impacta positivamente na rede hoteleira, mas também em transportes, restaurantes e uma grande cadeia de serviços. “É também uma forma de mostrar os atrativos da cidade, já que os visitantes têm a oportunidade de reservar algum tempo para as visitas turísticas”, disse.

A redução do ISS era uma antiga demanda do setor, de acordo com o presidente do Curitiba e Região Convention & Visitors Bureau ( CCVB), Adonai Aires de Arruda Filho. “Certamente veremos um aumento expressivo no número de eventos na cidade e na geração de empregos em toda cadeia ligada ao turismo”, ressaltou. “Este foi um dos principais pontos debatidos entre os candidatos na campanha eleitoral e que agora se concretiza na gestão do Rafael Greca”, comentou.

O diretor operacional do Parque das Pedreiras, Hélio Pimentel, considera a decisão “corajosa e amplamente benéfica para a cidade.” Pimentel ressalta que, nos grandes shows na Pedreira Paulo Leminski, é comum que até 40% do público seja de outras cidades. “Além do benefício econômico, é um grande legado cultural para a cidade, cujo valor é imensurável”, afirma Hélio.

No ano passado, o icônico espaço de shows curitibano recebeu 18 grandes eventos, sendo quatro grandes atrações internacionais – Ed Sheeran, John Mayer, Green Day e Deep Purple –, além do Circo da China, que se apresentou na Ópera de Arame. Para este ano já estão confirmados Ozzy Osbourne e apresentação conjunta de Foo Fighters e Queens of The Stone Age. “Também devemos ter um segundo semestre muito forte”, avisa Pimentel.

O diretor da produtora de eventos Prime, Mac Lovio Solek, celebrou a medida da Prefeitura. Segundo Solek, os shows médios e pequenos têm um impacto muito grande no turismo local. “Apesar de o público ser menor, são muito mais eventos durante o ano”, diz.

A redução da alíquota, afirma Solek, vai fortalecer o setor, fazendo com que as empresas possam investir mais na qualidade dos eventos. “Isso pode ter efeito desde a geração de empregos até ao preço do ingresso”, ressalta.

Negócios

O estímulo é particularmente interessante no turismo de negócios, representado por feiras profissionais e congressos técnico-científicos. Eventos dessa natureza costumam atrair público com maior poder aquisitivo e que costumam gastar na cidade quase o dobro que o turista de lazer, segundo dados da Embratur divulgados em 2015. No caso dos visitantes estrangeiros, o valor é quatro vezes maior.

O diretor executivo dos espaço de eventos do Grupo Positivo, Marcelo Bueno Franco, explica que, para a captação dos grandes eventos, é preciso atender a uma série de exigências. “Um dos aspectos que está nesse caderno de encargos, especificamente, é a alíquota do ISS”, conta.  A redução, segundo Franco, torna a cidade mais competitiva na atração de eventos. “Estamos agora resgatando todos os eventos que perdemos para cidades com alíquota menor e candidatando Curitiba novamente”, diz Franco.

Além das matrículas nos eventos, cujo imposto é recolhido na cidade, os diversos serviços de apoio também geram impostos. São empresas de recepção, segurança, alimentação. Além disso, os visitantes aproveitam o tempo livre para conhecer a cidade, onde também geram renda. “Em dez anos, eu nunca vi a Prefeitura tomando uma atitude positiva como essa para alavancar o setor de eventos”, comemora Franco.

O Expo Renault Barigui, do Grupo Positivo, vai receber, em fevereiro deste ano, o Smart City Expo, encontro internacional e um dos principais eventos sobre cidades inteligentes do mundo.

** Com Prefeitura Municipal de Curitiba

DEIXE UMA RESPOSTA