Curitiba recebe mais R$ 20,1 milhões para aprimorar serviços da Saúde

0
172
O prefeito em exercício, Eduardo Pimentel, o ministro da Saúde, Ricardo Barros e a vice gov. Cida Borquetti, assinam convênio no Salão Brasil da Prefeitura, para liberação de R$ 20,1 milhões para serviços de alta e média complexidade da Saúde do município. Curitiba, 02/01/2018 Foto: Valdecir Galor/SMCS

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, e o prefeito em exercício de Curitiba, Eduardo Pimentel, anunciaram nesta terça-feira (2/1), no Salão Brasil da Prefeitura, a liberação de mais R$ 20,1 milhões para aprimorar as ações e serviços de saúde da cidade.

Do total, R$ 10 milhões serão repassados pelo ministério para o município aplicar em serviços de média e alta complexidade. Estes recursos serão para manutenção e custeio de atendimentos de urgência e emergência, Samu, internamentos e exames.

Outros R$ 612 mil serão aplicados na manutenção do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) do Portão. Hoje, a unidade é habilitada como Caps II, mas passará a ser habilitada como Caps III – o que significa que o equipamento passará a receber recursos por oferecer leitos de internamento.

Além disso, R$ 9,5 milhões serão repassados para os hospitais filantrópicos São Vicente, Mater Dei, Erasto Gaertner, Pequeno Príncipe, Cruz Vermelha, Santa Casa, Cajuru e Evangélico.

De acordo com Barros, os recursos fazem parte de um pacote de mais de R$ 400 milhões, que está sendo repassado a municípios brasileiros. “Conseguimos economizar esse dinheiro e agora estamos fazendo a realocação”, disse Barros. “É a ‘raspa do tacho’, recursos que conseguimos alocar de projetos que, por algum motivo, não foram realizados.”

Pimentel agradeceu o apoio recebido dos governos federal e estadual e a boa notícia logo no primeiro dia útil do ano. “Saúde é um investimento necessário e nós sempre investiremos bastante”, disse. “Estaremos sempre com o governo federal, estadual e também contando com recursos próprios do município para aplicar na  prioridade do prefeito Rafael Greca, que é a saúde.”

O presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa) e diretor executivo do Maternidade Mater Dei, Flaviano Ventorim, comemorou o anúncio. “Esse socorro aos hospitais filantrópicos veio em boa hora, sabemos que é um recurso que vem com esforço”, afirmou Ventorim.

Participaram a vice-governadora do Paraná Cida Borguetti, o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Serginho do Posto, o deputado estadual Hidekazu Takayama, a deputada estadual Maria Victoria, o secretário especial de Representação do Estado em Brasília, Luciano Pizzatto, a superintendente da Secretaria Municipal da Saúde, Beatriz Battistella Nadas, o secretário do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, e o diretor da Secretaria de Estado da Saúde, Sezifredo Paz.

Além deles, estiveram no evento o superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago, demais representantes dos hospitais filantrópicos e os vereadores Mauro Bobato, Maria Letícia Fagundes, Zezinho Sabará, Ezequias Barros, Rogério Campos e Katia Dittrich.

Em 2017, Curitiba investiu R$ 1,7 bilhão em saúde, sendo R$ 890 milhões em recursos municipais, R$ 730 milhões em recursos federais e R$ 51 milhões em recursos estaduais.

 

RECURSOS

Liberação de mais R$ 20,1 milhões para a Saúde de Curitiba, sendo:

R$ 10 milhões para serviços de média e alta complexidade, com manutenção e custeio de atendimentos de urgência, emergência, Samu, internamento e exames;

R$ 612 mil para manutenção do Caps do Portão;

R$ 9,5 milhões para os hospitais, sendo:

R$ 1 milhão para o Hospital Evangélico

R$ 1 milhão para a Santa Casa

R$ 1 milhão para o Hospital Cajuru

R$ 500 mil para o Hospital Cruz Vermelha

R$ 2 milhões para o Hospital Pequeno Príncipe

R$ 2 milhões para o Hospital Erasto Gaertner

R$ 500 mil para o Hospital Nossa Senhora das Graças/ Maternidade Mater Dei

R$ 1,5 milhão para Hospital São Vicente

 

 ** Com Prefeitura Municipal de Curitiba

DEIXE UMA RESPOSTA