Prefeitura entra na fase final para licitar as obras do viaduto da Vila Pompéia

0
116
Projeto do viaduto Pompéia na rodovia 116 na entrada da Vila Pompéia. Foto:Divulgação/IPPUC

A Prefeitura de Curitiba está na fase final para viabilizar as obras de conclusão do viaduto da Vila Pompéia, na travessia com a BR-116. O viaduto foi construído pela concessionária da rodovia e abandonado por dois anos pela gestão anterior.

O município ficou responsável por construir as alças de acesso, sem as quais o viaduto não tem utilidade, mas isso não foi feito até o prefeito Rafael Greca determinar agilidade para resolver a pendência herdada.

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) está finalizando o projeto viário e a Companhia de Habitação Popular (Cohab), viabilizando a realocação de cerca de 50 famílias que se instalaram no local.

Essas duas medidas são necessárias para que a licitação do projeto possa ser concretizada, uma exigência legal.

“Curitiba não admite ruínas”, disse o prefeito. “Terminar o que ficou inacabado é um compromisso que assumi com a nossa população. A ativação do viaduto da Vila Pompéia faz parte do processo de integração do Tatuquara ao restante da cidade.”

O custo estimado para o conjunto de obras restante é de R$ 3,5 milhões, incluindo o sistema viário dos acessos ao bairro, envolve terraplanagem, pavimentação, drenagem, sinalização, paisagismo e implantação de dutos para fibra óptica.

“A obra fará funcionar todo o conjunto da estrutura viária por sobre a rodovia, possibilitando não somente o acesso ao sul, mas também ao norte cruzando por cima da rodovia para quem desejar seguir para Curitiba pela BR”, explica o autor do projeto, engenheiro Marcio Teixeira, do setor de Circulação Viária do Ippuc.

Com relação às moradias, a Cohab cadastrou numa primeira fase 17 famílias cujas casas estão na faixa onde será construída a ligação entre a rua Francisco Xavier de Oliveira até o viaduto. Todas as famílias serão acompanhadas e orientadas pela Cohab ao longo de todo o processo de mudança. Ao todo, a equipe do Serviço Social da Companhia de Habitação Popular de Curitiba está validando o cadastro de aproximadamente 50 famílias que necessitam ser reassentadas para complemento das obras.

** Com Prefeitura Municipal de Curitiba

DEIXE UMA RESPOSTA