Corruptos a solta

0
183

O presidente Michel Temer pode ser corrupto? Até pode e se em algum dia for condenado por atos de corrupção, eu não porei dúvida sobre a verossimilhança da sentença.

Afinal, alguns antecedentes devem ser ponderados para a minha conclusão. Se o PT convidou Michel Temer para ser o candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por Dilma Roussef nas eleições presidenciais de 2010 e de 2014 por algo seria.

Com as denúncias que vieram ao conhecimento geral em decorrência da ação da Lava-Jato, soube-se que a corrupção era epidêmica. Havia contagiado indistintamente à maioria dos partidos e políticos brasileiros. Ela demonstrou que especialmente o Partido dos Trabalhadores montara uma sólida estrutura em todos os setores da administração pública para obter vantagens com a explícita participação dos partidos que o apoiavam desde o Mensalão de 2005.

Convém que sejamos racionais. O PT só convidaria para ser seu sócio e parceiro na presidência da República a alguém que se dispusesse a compartilhar de suas ideias e intenções, ou seja, estivesse de acordo com o saque indiscriminado dos bens públicos. Jamais convidaria para integrar a sua chapa a um político que pautasse a sua conduta pelos mais sagrados princípios da ética e da retidão.

O que penso e digo não elimina as dúvidas que tenho sobre o acordo de colaboração premiada realizada entre a Procuradoria Geral da República e os irmãos Batista da JBS. Com estes a PGR lhes concedeu o total perdão judicial, isto é, se comprometeu a não apresentar uma denúncia-crime pelos ilícitos que eles tenham cometido até a data do acordo. Em troca o empresário Joesley Batista teria sido industriado e se dispôs a gravar uma conversa com o presidente da República quando colheria provas para incriminá-lo.

Hoje se sabe que os crimes da família Batista contra o erário público não é pouca coisa e, mesmo assim, eles ficaram imunes e a salvo de algum processo crime.

Já faz algumas dezenas de anos que estudo Direito e este acordo (ou conluio) não me é palatável. Acredito que daqui a algum tempo, esta tratativa será devidamente esclarecida, porque sempre alguém acaba delatando o que há atrás dos cenários.

Diante do comportamento das corporações que atualmente dominam o país e pelo andar da carruagem não ponho a mão no fogo por nenhum condestável desta República.

DEIXE UMA RESPOSTA