Frutas e hortaliças típicas de inverno já estão à venda nos Sacolões da Família

0
167
A chegada do inverno também marca a oferta de novos hortifrutigranjeiros nos Sacolões da Família da Prefeitura, a lista de produtos, que podem custar, no máximo, R$ 2,29 o quilo, ganha o reforço alimentos como kiwi, poncã, caqui, maracujá, inhame, cara, nabo e mandioquinha, que têm safra nesta estação. Curitiba, 14/07/2017 Foto:Divulgação

A chegada do inverno também marca a oferta de novos hortifrutigranjeiros nos Sacolões da Família da Prefeitura. A lista de produtos, que podem custar, no máximo, R$ 2,29 o quilo, ganha o reforço de alimentos como kiwi, poncã, caqui, maracujá, inhame, cara, nabo e mandioquinha, que têm safra nesta estação. E outra boa notícia: produtos que poderiam deixar a lista, por serem típicos de verão, como mamão, melancia, abacaxi, chuchu e pimentão, continuam a ter o preço máximo por conta da negociação com fornecedores.

“Buscamos onde e quem oferece o melhor preço, inclusive, no Nordeste do país. Nosso lucro precisa ser o mínimo possível para oferecermos à população alimentos de qualidade e preço mais baixo que o do varejo”, conta Ibiraci de Lima Fitz (Seu Bira), proprietário da unidade do Boa Vista. De acordo com ele, negociar com os fornecedores, inclusive agricultores familiares da Grande Curitiba, é fundamental para garantir qualidade e melhor preço.

Responsável pelo programa da Prefeitura, a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab) criou uma “Pauta Mínima de Alimentos a R$ 2,29”, que foi criada para garantir um fornecimento uniforme de alimentos em todos os 15 sacolões. Este preço máximo, que torna os sacolões mais baratos que o varejo, é conseguido com três medidas. “Incentivamos os comerciantes a negociar preços com atacadistas, a comprar de agricultores da região para reduzir custo de frete e a priorizar produtos de safra. Assim, eles conseguem ampliar a oferta de alimentos com o valor máximo de R$ 2,29 o quilo”, explica José Carlos Koneski, diretor do Departamento de Unidade de Abastecimento da Smab.

Apesar da lista de hortifrutigranjeiros a R$ 2,29 o quilo não ser totalmente fechada, devido à possibilidade de quebra de safras e oscilações nos preços por conta da oferta, há algumas exigências por parte da Secretaria. “Sempre estamos fazendo um acompanhamento periódico para garantir que estes alimentos tenham esse valor”, destaca José Carlos Koneski, diretor do Departamento de Abastecimento da Smab. Atualmente, os Sacolões comercializam 1,7 tonelada por mês de frutas e hortaliças.

No período outono-inverno, quando há uma queda na oferta de alguns alimentos, há uma redução para 23 itens que precisam sair por no máximo R$ 2,29 o quilo. Tomate, batata, batata doce, cebola, cenoura e beterraba, aipim, cará, nabo e mandioquinha têm que custar o valor. Entre as folhosas, no mínimo três espécies têm que custar o preço.

No caso das frutas, uma espécie do subgrupo (formado por abacate, banana, maça, caqui, kiwi e maracujá) precisa custar R$ 2,29. Entre as frutas cítricas, no mínimo três espécies têm que ter o valor. “Normalmente, é neste período que a poncã, com safra agora, vira uma das frutas cítricas mais procuradas no sacolão”, conta Seu Bira, do Sacolão da Família do Boa Vista.

No período primavera-verão, por outro lado, 30 alimentos obrigatoriamente precisam estar na “pauta” (custar R$ 2,29 o quilo). Fazem parte da lista: abóbora, abobrinha verde, berinjela, chuchu, pimentão, pepino, tomate, batata, batata doce, cebola, cenoura e beterraba. No caso das chamadas folhosas (alface e rúcula, por exemplo), no mínimo três espécies diferentes.

Entre as frutas, uma espécie de cada subgrupo (formado por abacaxi, abacate, banana, carambola, goiaba, mamão, manga, melancia, melão, maça, pêra e fruta de caroço) precisa ter o preço único. Se forem frutas cítricas, no mínimo duas espécies precisam custar R$ 2,29.

Sopas e sucos

A chegada de alimentos in natura típicos do inverno nos Sacolões acrescenta novos sabores às refeições dos fregueses. A aposentada Iracema Chagas, 66 anos, faz questão de enriquecer suas sopas com inhame, tubérculo rico em fibras e vitaminas C e do complexo B (como B1, B3, B5, B6 e B9). “O inhame dá um sabor muito especial e fica uma delícia na sopa, que também recebe cenoura, repolho, batata, tomate, cebola e temperos”, salienta dona Iracema, que faz suas compras de frutas e hortaliças na unidade do Boa Vista, de onde ela também leva o caqui e o kiwi, que viram sucos ou são saboreados em saladas de frutas.

O aposentado Edivaldo de Miranda Sette, 71 anos, também não abre mão de acrescentar, no interno, inhame e mandioquinha em seus pratos do dia a dia. “Também uso em sopas, que ficam muito boas e esquentam a gente”, observa. Ricos em potássio e vitaminas C e do complexo B, o caqui e o kiwi também vão para a sacola de Seu Edivaldo durante as compras nos sacolões do Boa Vista e Santa Cândida. “São uma delícia e ficam com preço ótimo agora”, completa.

Confira os endereços dos 15 Sacolões da Família:

Sacolão da Família Bairro Novo

Rua Ourizona, 1.681 (ao lado do Armazém da Família)

Terça a sexta, das 9h às 18h30

Sábado das 9h às 15h

Sacolão da Família Boa Vista

Avenida Paraná, 3.654 (Rua da Cidadania Boa Vista)

Segunda a sexta, das 9h às 19h

Sábado, das 8h às 17h

Sacolão da Família Boqueirão

Avenida Marechal Floriano Peixoto, 10.350 (Terminal Boqueirão)

Segunda, das 9h às 20h

Terça a sexta, das 8h às 20h

Sábado, das 8h às 18h

Sacolão da Família Caiuá

Rua Maria Lúcia Locher de Athayde, 7.954 (ao lado do Armazém da Família)

Terça a sexta, das 9h às 17h

Sábado, das 9h às 13h

Sacolão da Família Carmo

Avenida Marechal Floriano Peixoto, 8.430 (Rua da Cidadania Carmo)

Segunda a sexta, das 9h às 19h

Sábado, das 8h às 15h

Sacolão da Família Fazendinha

Rua Carlos Klemtz, 1.700 (Terminal Fazendinha)

Segunda a sexta, das 9h às 20h15

Sábado, das 9h às 19h15

Sacolão da Família Jardim Paranaense

Rua Doutor Benedicto Siqueira Branco, 205 (ao lado do Armazém da Família)

Segunda a sexta, das 8h às 18h

Sábado, das 8h às 14h

Sacolão da Família Monteiro Lobato

Rua Odir Gomes da Rocha, 550 (ao lado do Armazém da Família)

Terça a sexta, das 9h às 17h

Sábado, das 9h às 15h

Sacolão da Família Osternack

Rua Guaçui, 300 (ao lado do Armazém da Família)

Terça a sexta, das 9h às 17h

Sábado, das 8h às 14h

Sacolão da Família Pinheirinho

Avenida Winston Churchill, s/nº (Terminal Pinheirinho)

Segunda a sábado, das 9h às 20h

Sacolão da Família Santa Cândida

Avenida Paraná, s/nº (Terminal Santa Cândida)

Segunda a sexta, das 8h30 às 20h30

Sábado, das 9h às 14h

Sacolão da Família Santa Efigênia

Rua José Carlos Puppi, 35 (ao lado do Armazém da Família)

Terça a sexta, das 8h às 17h30

Sábado, das 8h às 17h

Domingo, das 8h às 12h

Sacolão da Família Santa Felicidade

Via Vêneto, 1.260 (Rua da Cidadania de Santa Felicidade)

Segunda a sexta, das 9h15 às 19h

Sábado, das 8h às 13h

Sacolão da Família Vila Oficinas

Rua Engenheiro Costa Barros, 601 (Terminal Vila Oficinas)

Terça a sexta, das 8h às 18h

Sábado, das 8h às 14h

Sacolão da Família Vila Sandra

Rua Robert Redzimski, 1.157 (ao lado do Armazém da Família)

Segunda a sexta, das 9h às 19h

Sábado, das 8h às 14h

* Com Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Smab)

DEIXE UMA RESPOSTA