Saúde estrutura a ampliação da cobertura da vacina contra a gripe

0
40
A Secretaria Municipal da Saúde estrutura a ampliação da cobertura da vacina contra a gripe, que deve começar semana que vem. -Na imagem, vacinação contra a gripe na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho. Curitiba, 17/04/2017. Foto: Pedro Ribas/SMCS

A Secretaria Municipal da Saúde estrutura a ampliação da cobertura da vacina contra a gripe, que deve começar semana que vem. Até esta sexta-feira (9/6), término oficial da campanha nacional, 328.673 doses foram aplicadas na capital paranaense.

Os grupos prioritários dos idosos e das mães até 45 dias do parto ultrapassaram os 100% do público estimado. No geral, Curitiba atingiu 87,1% da população prioritária, sendo 90% a meta estipulada pelo Ministério da Saúde.

A Comissão Estadual de Infectologia definiu, na quinta-feira (8/6), estender a vacinação gratuita para cobradores e motoristas do transporte público, cuidadores de vulneráveis (idosos, acamados) e pessoas em situação de rua. A cobertura está condicionada à disponibilidade de doses.

O Consultório na Rua, que integra a rede municipal da Saúde, já vacinou cerca de 300 pessoas em situação de rua, que pertenciam aos grupos prioritários. A partir de agora, serão feitas ações em pontos de maior concentração da população de rua, nos horários normais de atendimento e à noite.

Nesta sexta-feira (09/06), na van do Consultório na Rua, com dois médicos, duas enfermeiras, duas psicólogas e uma assistente social, será feita a vacinação nas imediações do Mercado Municipal no período noturno. Ações semelhantes serão feitas na próxima semana.

Motoristas e cobradores do transporte coletivo público podem ir aos postos de saúde a partir de segunda-feira (12/06), com o crachá funcional. Os que residem em Curitiba, mas trabalham na região metropolitana também tem direito a tomar a vacina. Cuidadores devem levar declaração em papel, solicitando a vacina.

 

Cobertura

O grupo que, proporcionalmente, menos procurou os 110 postos de saúde de Curitiba para tomar a dose da vacina foi o das gestantes. Foram aplicadas 11.283 vacinas no grupo com estimativa de 18.612, resultando em 60,6% de imunização.

Em seguida estão as crianças com até 5 anos de idade, que atingiram apenas 63,5% de cobertura, com a vacinação de 64.469 dos 101.561 meninos e meninas previsos para serem imunizadas.

Procuraram a vacinação contra a gripe 202.243 idosos, da estimativa de 200.899, ou 100,7%; e 4.749 puérperas (mães até 45 dias depois do parto) das 3.060 estimadas, ou 155,2%.

Os profissionais da saúde atingiram 86,5%, com 45.929 imunizados. Também foram vacinados 67.829 indivíduos com doenças crônicas e 23.112 professores de todos os níveis de ensino.

Cuidados

A gripe é uma doença muito contagiosa causada pelo vírus influenza. Geralmente provoca febre alta, mal-estar geral, dores musculares, dor de garganta e tosse, e pode evoluir para doenças mais graves como pneumonia. Já o resfriado é causado por outros tipos de vírus e os sintomas são mais leves, como irritação na garganta, coriza (nariz escorrendo) e febre baixa.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Para prevenir a gripe:

  • Mantenha ambientes ventilados
  • Evite locais com aglomeração de pessoas, se estiver doente
  • Evite contato direto com pessoas doentes.
  • Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.
  • Lave as mãos frequentemente com sabão e água, depois de tossir ou espirrar, após ir ao banheiro, antes das refeições, ao chegar em casa e no trabalho.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com lenço, preferencialmente descartável.

DEIXE UMA RESPOSTA